Cirurgia bariátrica pode reduzir risco de morte por doenças cardiovasculares

Cirurgia bariátrica pode reduzir risco de morte por doenças cardiovasculares

Procedimento pode reduzir em até 56% a mortalidade por pelo menos dez anos, diz estudo

Indicada para pessoas com obesidade avançada e presença de outras doenças associadas, como o diabetes, a cirurgia bariátrica ajuda tanto a emagrecer quanto a controlar esses problemas. Além disso, estudos apresentadas pelo cirurgião norte-americano John Morton, da Universidade Stanford (EUA), mostram que a operação diminui o risco absoluto de doenças cardiovasculares O trabalho foi apresentado em São Paulo, dia 20 de junho, durante o 1º Simpósio Internacional de Videocirurgia, promovido pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica e pela American Society for Metabolic and Bariatric Surgery.

O pesquisador acompanhou cerca de 800 pacientes até sete anos após a realização do procedimento. O especialista afirma que a cirurgia bariátrica pode reduzir em até 56% a mortalidade por doenças cardiovasculares por um período de pelo menos dez anos. Para chegar a essa conclusão, ele analisou oito indicadores bioquímicos importantes para o riscos de doenças cardiovasculares: glicemia de jejum, triglicérides, HDL (colesterol bom), Proteína C Reativa, LDL (colesterol ruim), colesterol total, hemoglobina glicada e homocisteína.

Analisando os resultados, o autor descobriu que todos os indicadores, sem exceção, apresentaram melhora após a cirurgia bariátrica. Entre os resultados mais impactantes, estão a redução de triglicérides (20%, em média) e glicemia de jejum (média de 80%) e o aumento do índice de colesterol bom – HDL (em torno de 10%).

Para o presidente da SBCBM, Almino Ramos, esse levantamento confirma a tendência da utilização da cirurgia bariátrica e metabólica de forma crescente para o tratamento das doenças associadas à obesidade, independentemente dos critérios atuais determinados pelo Índice de Massa Corporal (IMC). ?Além de diabetes, apneia do sono e hipertensão, é muito significativa a evidência de que o tratamento cirúrgico tem um impacto direto na redução do risco cardiovascular?, destaca o médico.

Parte de um programa de emagrecimento do qual faz parte uma equipe multidisciplinar de profissionais da saúde, a cirurgia bariátrica revolucionou a forma como se trata a obesidade. Não é à toa que, no final do ano passado, o Ministério da Saúde reduziu de 18 para 16 anos a idade mínima para realizar o procedimento pelo SUS, visto que o excesso de peso considerado prejudicial à saúde tem se tornado uma epidemia que atinge pessoas cada vez mais jovens.

Fonte: Portal Minha Vida